Mallu Magalhães: Muito antes do seu primeiro CD

 

 

1. Breve histórico

Depois da enorme repercurssão do, noticiado desde novembro de 2008, namoro entre Marcelo Camello e Mallu Magalhães, publiquei uma enquete com a pergunta: quem está se aproveitando de quem? Mallu Magalhães ou Marcelo Camelo? O resultado final da enquete apontou, em primeiro lugar, que 29% acham que Mallu usou Camelo para fazer sucesso. Obviamente, por ser um tema polêmico por causa da idade dos dois, Mallu (16) e Camelo (30), até o Fantástico fez reportagem sobre o assunto. Mas na minha humilde opinião, amor sincero não tem idade, basta assistir ao vídeo abaixo, da música janta, de Marcelo Camelo e participação de Mallu Magalhães, no show de lançamento da turnê do cantor, no festival Coquetel Molotov, em Recife. 

 

1.1 Marcelo Camelo

Marcelo Camelo, atualmente em carreira solo lançando seu primeiro disco sou, é um velho conhecido da cena musical brasileira. Já comprovou suas diversas habilidades musicais a frente dos Los Hermanos. A banda, que atualmente estava dando um tempo, volta a ativa para abrir os shows do Radiohead no Brasil em março de 2008.

 

1.2 Mallu Magalhães

No release do site "oficial" de Mallu Magalhães, desenvolvido e hospedado pela Vivo, começa com a seguinte frase:

Provavelmente o disco mais esperado da história da música brasileira recente, eis que chega às suas mãos, enfim, o CD de estréia da cantora e multiinstrumentalista Mallu Magalhães, tesouro pop de 16 anos (vou repetir: 16 anos) que é considerado um fenônemo em várias vertentes sonoras. por Lúcio Ribeiro

Mas a trajetória relâmpago da jovem cantora e compositora, de apenas 16 anos, começou muito antes do lançamento de seu primeiro CD. Sua página no Myspace, essa sim oficial, já era sucesso de acesso muito antes da gravação do CD e de todas as polemicas envolvendo seu namoro. E suas músicas, com J1 e Tchubaruba, já eram cantadas por muitos pelo mundo afora. Tanta notoriedade chamou a atenção das grandes gravadoras e no final de 2008, depois de avaliar diversas propostas, decidiu lançar seu primeiro disco independente. "A ideia de não aceitar as propostas das gravadoras é não cercear a criatividade da jovem cantora", afirmam o pai e o empresário da jovem cantora.

 

1.3 Novos hábitos

É impressionante como os nossos hábitos e costumes mudam conforme o surgimento de novas tecnologias. Mallu Magalhães trilhou um caminho inverso da maioria dos cantores que procuram o sucesso e pode ser considerada um icone da sua geração. Canta e compõe em inglês e português com facilidade incrível, além de transitar com facilidade no próprio "dialeto" criado pela sua geração. kskpapkskoas, Aew d boa?, naum xD, pra tuh õ/, vlw por acc, ON pke vo, o-O_O.o e Tchubaruba. Além de tratar as novas tecnologias, principalmente a internet, de forma muito natural como orkut, twitter, myspace, lastfm, youtube entre outros.

 

2. Voltando ao show

...sem conhecer o trabalho de Mallu Magalhães ao vivo, mas com várias referências de seu trabalho na internet, estava ansioso para assistir sua apresentação. De volta ao show, aguardei pacientemente seu início juntamente com cerca de 200 pessoas, a maioria fãs de Mallu. Depois de 2 horas de atraso, finalmente Mallu subiu ao palco e antes mesmo cantar a primeira música, agradeceu a todos pela presença. Ato que se repetiu durante todo show. E que show!!! Se em suas gravações, seja ao vivo ou em estúdio já tinham uma qualidade evidente, no show Mallu não decepcionou ninguém.

Com uma excelente banda formada por Kadu Abecassis - guitarra, Jorge Moreira - bateria, Thiago Consort - contrabaixo e André Lima - teclados, que acompanham de forma perfeita as melodias e harmonias criadas pela cantora. A bateria é forte e pulsante, quase puxando para soul music, mas sempre seguindo a batida folkk, seguida pela contrabaixo pesado que mais parece duelar pela marcação do compasso com a bateria. A guitarra segue as linhas de melodia e proporcia, em alguns momentos solos, tempo para que Mallu consiga recuperar o folego. A teclado completa, de forma linear, a doce e suave voz de Mallu. É realmente uma combinação muito feliz e deixou todos presentes excitados a cada música. Algumas com arranjos mais elaborados que os de costume.

 

2.1 Aproveitando o show

Sem medo de ser feliz, começou o show, com You know you've got, de composição própria, tocando banjo. Na sequencia, abriu seu estojo rosa de gaitas, escolheu uma e seguiu tocando Don't you look back, Town of rock 'n' roll e Vanguart, uma das poucas composições em português. Reclamou de dores do pescoço, mas continuou com Low key e o Preço da flor, outra em português. Quando os primeiros acordes de Tchubaruba ecoaram do violão de Mallu, o público foi ao delírio. A música é a mais tocada no myspace da cantora.

O figurino de Mallu parece ser composto por ela própria (veja vídeo abaixo). A pintura do olho direito combinava com aos traços de tinta azul do blaser e do vestido feitos a mão, além de cada músico da banda ter seu próprio desenho no rosto. Até Marcelo Camelo estava com desenho pintado no rosto.

Quer aprender a "fazer um vestido" no estilo Mallu Magalhães

 

2.2 Interagindo

E contrariando as estatísticas, pesquisas e psicológos que apontam os jovens da idade Mallu como intrevertidos e fechado em seu mundo de tecnologias, a cantora se mostrou muito a vontade no palco. Cantou, conversou com o público, recebeu alguns presentes jogados pela pláteia e por fim convocou todos para formar um coral e participar do refrão da nova composição Going to the beach. A cada resposta positiva do público, Mallu abria um enorme sorriso e pulava de felicidade com a reprocidade de seus fãs. "Essa dá pra dançar" decretou Mallu e continou cantando a nova compisição e o público já acompanhando no refrão. Depois cantou Have you ever juntamente com It aint me baby de Bob Dylan e I've just seen a face dos Beatles antes de J1, outro grande sucesso de Mallu.

 

      
3. Sem bis no final

Depois de tocar Ob-la-di, Ob-la-da, novamente Beatles e Angelina, Angelina, Mallu anunciou mais uma cover, Folsom prison blues, desta vez de Johnny Cash, e decretou o fim do show. Momento de tristeza, pois o público não pediu com entusiamo o bis e a esperança de escutar a música janta, com Marcelo Camelo, que estava presente no local do show, foram por água abaixo. Logo se formou uma enorme fila ao lado do camarim da cantora. Mallu, pacientemente, atendeu todos, com uma simpatia enorme.

Minha curiosidade e expectativa foram superadas. Mallu Magalhães é um show no palco. Competente, carismática e provocante. Sem dúvidas, nasce uma nova estrela no cenário nacional e globalizado utilizando de forma inteligente tudas as tecnologias disponíveis ao seu redor. Mallu Magalhães tem brilho próprio! Vida longa a boa música!!!


Mais sobre Mallu Magalhães

Mais sobre Los Hemanos e os projetos solos dos integrantes da banda